Tradutor

Você Sabia?

VOCÊ SABIA QUE AS CORES DOS ALIMENTOS PODEM INFLUENCIAR NA SUA SAÚDE?

 – Alimentos de cor vermelha: contém uma substância chamada licopeno, que possui uma potente ação antioxidante, anti-inflamatória e um efeito na prevenção de câncer. O licopeno também auxilia na redução do risco de hipertensão arterial e doenças cardiovasculares. É encontrado no tomate, purê de tomate, goiaba vermelha, melancia e frutas vermelhas no geral.
– Alimentos de coloração laranja: são fontes de carotenoides, dentre os quais o beta caroteno e o alfa-caroteno que possuem ação pró-vitamina A, ou seja, são convertidos em vitamina A após sua absorção no intestino. O beta caroteno é o carotenoide mais abundante nos alimentos e é considerado o mais importante para os humanos.
Além disso, tem uma importante ação antioxidante, efeitos benéficos na saúde dos olhos e da visão, no fortalecimento do sistema imunológico, na prevenção de câncer e doenças cardiovasculares.  São fontes de beta caroteno mamão, cenoura, abóbora e melão cantalupo.
– Alimentos de coloração roxa: contém antocianinas e resveratrol, as quais podem atuar sobre o controle da glicemia, melhora da resistência à insulina, efeitos antioxidantes, neuro-protetor, anti-inflamatório, anti-envelhecimento,  vasodilatador e ação no controle de peso. São consideradas fontes de antocianinas: uvas de casca escura, ameixa, amora, açaí, repolho roxo, berinjela.
 – Alimentos de coloração verde escura: os alimentos de coloração verde escura, como brócolis, couve-manteiga, espinafre, couve de Bruxelas, agrião e rúcula contêm substancias denominadas de glicocolatos. Esses compostos são capazes de auxiliar no processo de detoxificação e na prevenção de câncer.
CORES
Referências:
  1. Costa NMB & Rosa COB. Alimentos funcionais: components bioativos e efeitos fisiológicos. 2011.
  2. Ferreira ICFR & Abreu RMV. Stress Oxidativo, Antioxidantes e Fitoquímicos. Bioanálise / Ano IV N.º 2 . Jul/Dez – 2007.
  3. Paschoal V, Naves A & Fonseca ABBL. Nutrição clínica funcional. 2013.
  4. Soares SE. Ácidos fenólicos como antioxidantes. Rev. Nutr., Campinas, 15(1):71-81, jan./abr., 2002.

Nenhum comentário:

Postar um comentário